Preto & Branco

ASSCODECHA SENSIBILIZA JOVENS E IDOSOS DO DISTRITO NHLAMANKULU PARA QUE ADIRRAM AO TRATAMENTO DA TUBERCULOSE E SE PREVINAM DA COVID-19

Moçambique faz parte do grupo de 22 países com maior carga de doença há muitos anos, estando no terceiro e sexto lugar em relação a incidência e mortalidade devido à tuberculose. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) a incidência estimada para todo o país é de 552 por 100.000 habitantes, sendo que 58% dos casos notificados de tuberculose são HIV positivos. A taxa de detecção de acordo com as estimativas da OMS é de 37%, o que implica um grau de incerteza enorme da real carga de doença no país. Facto este que a ASSCODECHA( Associação Comunitária para o Desenvolvimento Humano)teve a iniciativa de sensibilizar jovens, adultos e idosos do distrito Municipal  Nhlamankulu na cidade de maputo para tentar aminizar a situação da tuberculose no paìs.

Amândio Fondo secretario geral da associação disse a nossa reportagem que o objetivo principal desta sensibilização e falar com os moradores deste bairro para que previam e lutem para combater a covid-19.

” Mas tinha como foco chamar  atenção aos munícipes para se previam da Tuberculose e que continuem a combater o HIV-SIDA pois muitos de nós somos imprudentes e egoístas neste aspecto, é de lembrar que pretendemos fazer busca das pessoas que faltam ao tratamento nas unidades sanitárias”.Disse Fondo

A fonte revelou ainda que A Tuberculose é uma doença muito perigosa quando não for tratada por isso lutamos daí a pois para dar a conhecer a população.

“Não poderei precisar em números como o Distrito está na questão da Tuberculose mais é verdade que a população tem aderido em massa ao tratamento e isso é de louvar e agradecemos a todos por isso, vale recordar que a população desta urbe agradece pela iniciativa e pede que acções como essa acontecem em outros pontos da cidade”. Terminou Amândio Fondo

 

De realçar que segundo o  MISAU (2018), a Tuberculose constitui uma das causas mais comuns de morbi-mortalidade em indivíduos vivendo com HIV/SIDA, tendo em conta que 36% de novos casos da tuberculose são co–infectados pelo HIV e, a taxa de óbito rondou em 6% em 2018. A importância clínica e epidemiológica da doença em nosso meio é amplamente conhecida pois, segundo a OMS, estima-se que cerca de 163 mil pessoas são infetadas anualmente pela doença em Moçambique

Adicionar comentário

Leave a Reply