Preto & Branco

Moçambique fora da “lista vermelha” britânica 

Moçambique saiu, com efeitos a partir desta segunda-feira (11 de Outubro), da “lista vermelha” de países sujeitos a quarentena em hotel na chegada a Inglaterra, que fica reduzida a sete países e territórios.

Este levantamento que inclui outros países, foi anunciado na quinta-feira passada pelo Governo britânico, mas vigora a partir desta segunda-feira, sendo ao todo 47 países e territórios que saíram da “lista vermelha”, cujos viajantes deixam de estar sujeitos a quarentena de 10 dias num hotel designado a um custo de 2 285 libras, o equivalente a cerca de 199 Mil Meticais, além de testes no segundo e oitavo dia.

Dos ainda interditos consta a Colômbia, República Dominicana, Equador, Haiti, Panamá, Perú e Venezuela, sendo os únicos países que permanecem na “lista vermelha” por serem considerados de maior risco para conter a pandemia de Covid-19.

O Governo britânico anunciou também que outros 37 países, incluindo o Brasil e a Índia, passam também a ter as suas vacinas reconhecidas para a entrada no país, eliminando a necessidade de testes pré-partida.

Nova Deli tinha manifestado indignação contra Londres por não reconhecer a versão da vacina AstraZeneca produzida na Índia, pelo que retaliou e impôs várias restrições aos visitantes do Reino Unido. No entanto, este alargamento não inclui os restantes países lusófonos (Angola, Moçambique, Cabo Verde, Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe, Timor Leste e Guiné Equatorial), cujos cidadãos continuam sem as vacinas reconhecidas.

Adicionar comentário

Leave a Reply