Preto & Branco

Para melhor cuidados de saude Digital e Health lançam sua primeira edição da iniciativa sexta digital em Maputo

A Digital & Health uma empresa Moçambicana vocacionada a promover Tecnologias Digitais, Consultorias e Formações em diversas áreas, teve a sua a primeira Edição da iniciativa Sexta Digital na manhã desta sexta-feira (24) que tinha sob o lema Aproveitando as Tecnologias Digitais para melhorar os cuidados de Saúde.

A iniciativa Sexta Digital tem por finalidade discutir como  as inovações tecnológicas podem ampliar a expectativa de vida das pessoas e trazer mais eficiência na prevenção e tratamento de doenças.

Falando em imprensa Nelson Magul em representação a CCS disse que para a monitoria de dados foi implementado o sistema de gestão de dados mas neste momento encontra-se em funcionamento paralelo ou seja os ativistas estão a fazer o rastreio manual e também o registro eletrônico.

“olhando para a componente eletrônica eles reúnem-se no final de cada mês para fazer os resumos mensais das suas atividades realizadas durante o mês e em seguida temos os encontros a nível dos distritos onde os dados são tornados públicos até chegarem ao nível Províncial”. Disse

A fonte revelou ainda que com a compete eletrônica muitos pacientes já foram escritos na plataforma onde por sua vez foi possível  ter o histórico de quantas visitas o paciente recebeu, qual é o comportamento do mesmo paciente.

“através desta plataforma existe uma outra componente que é relembrar ao paciente para tomar os medicamentos a tempo recorde, é verdade que o ativista deve visitar o paciente em cada 15 dias para ter um novo rastreio”.

Por seu turno Adalgisa Ronda em representação a Pathflinder(PI)destacou que O projecto foi financiado pela USAIDo mesmo que teve o seu fim à 6 de Setembro do ano em curso, Foi implementado em Nampula e  sofala na totalidade  em 36 distritos.

“A  ideia era informar mais sobre o planeamento familiar e o objectivo da mentoria clínica neste projecto era reforçar competências sobre todo provedor poder fazer Planeamento, embora estejamos habituados a saber que quem faz o planeamento é o Genecologista obstetra não qualquer provedor de saúde, garantir também que o provedor fosse recentemente contactado e apoiado para que melhore a sua competência clínica no âmbito do planeamento familiar”.Frisou

a fonte foi mais além ao destacar que outro objectivo era suportar a propriação de novas estratégias, sendo o planeamento familiar uma nova estratégia do MISAU, deixando também transparecer como é e deve ser feito o planeamento familiar.

“Começamos em 2016 e formamos o STAFF para que conhececem mais quais são as ferramentas a se usar, oque com o tempo percebeu-se que não era suficiente eram 36 distritos e tivemos que formar mais funcionários de saúde. No contexto do planeamento familiar começamos primeiro com a formação e de seguida com a mentoria uma vez que muita gente precisava  da mentoria”.terminou

 

Adicionar comentário

Leave a Reply