Preto & Branco

Liderança do INATRO no confronto com esquemas de corrupção

O novel Instituto Nacional de Transportes Rodoviários (INATRO), em substituição do problemático INATTER (Instituto Nacional de Transportes Terrestres) tido como inapto na realização da missão para a qual foi criado, herda o grande fardo de ter que sanear os grandes esquemas de corrupção instalados nesta instituição.  E para as rédeas desta instituição com mais autonomia administrativa, património e financeira, pelo seu perfil de instituto público, o Governo nomeou o engenheiro Chinguane Marcos Mabote, um quadro ferro-portuário, que antes dirigiu o Fundo de Transportes e Comunicação (FTC), que também antes da sua chegada navegava em águas turvas.

 Acompanhe na íntegra o assunto na edição semanal Preto&Branco, distribuído as quintas-feiras.

Adicionar comentário

Leave a Reply