Preto & Branco

Negócios afro-portugueses nas “lentes” do Reino Unido

Os países afro-portugueses tem sido os que menos visibilidade e oportunidades de investimento e financiamento tem recebido de homens de negócio do Reino Unido, uma das maiores potências mundiais, mesmo que alguns estejam filiados a Commonwealt [um grupo de cooperação formado pelo Reino Unido, inicialmente integrava somente ex-colónias mas abriu-se para mais países na base de uma visão e princípios comuns], como Moçambique.  Por exemplo, dos cerca de 250 milhões de dólares investidos em África, em 2020, quase nada destinou-se aos países afro-portugueses. Para reverter esta situação, a African Portuguese Speaking Community (APSC), que representa a diáspora afro-portuguesa no Reino Unido, sedeada em Londres, juntou-se a British African Business Alliance(BABA), dando origem ao capítulo APSC- Business Alliance, que está engajado na organização de uma ampla conferência de negócios agendada para Outubro próximo em Londres.  Sobre o assunto, com recurso as tecnologias e Informação e Comunicação (TIC’s), entrevistamos o Director Executivo da African Portuguese Speaking Community (APSC), Osvaldo Gomes, que melhor se explica sobre a iniciativa e o contexto do seu surgimento. Siga na íntegra a conversa estabelecida.

Jornal Preto & Branco (JP&B) – Da informação colhida sobre a organização que dirige, parece que o foco do momento é a APSC BUSINESS Conference, em Londres. Mas, antes de entramos no assunto em si, gostaríamos de perceber a relação e a diferença entre a African Portuguese Speaking Portuguese (APSC) e a African Portuguese Speaking Portuguese – Business Alliance (APSC-BA).

Osvaldo Gomes (OG) – African Portuguese Speaking Community (APSC) – É uma empresa limitada por garantia, sem fins lucrativos, sem capital social e accionistas, mas com membros. O objectivo da APSC é promover o patrimônio cultural e desenvolver as comunidades afro-portuguesas no Reino Unido por meio do empoderamento e da participação activa. A APSC promove a importância da performance colectiva nas diversas organizações, empreendedores, famílias e artistas afro-portugueses no Reino Unido, desenvolve actividades e presta serviços para construir confiança e sustentabilidade na comunidade afro-portuguesa. Identificamos as necessidades e questões das diversas comunidades afro-portuguesas no Reino Unido e formulamos estratégias para lidar com essas questões. Devido a pandemia o mundo inteiro vive momentos difíceis, para o Reino Unido não temos apenas a COVID -19 mas também o BREXIT (a saída do Reino Unido da Europa) e que obviamente trouxe novos desafios e novas regras de imigração, importação e exportação actualmente em vigor. E agora mais que nunca, não apenas nós residentes no Reino Unido precisamos de nos inteirar sobre estas questões como precisamos cada vez mais unir sinergias para informar a nossa comunidade na diáspora das novas regras de imigração, turismo, de importação e exportação. Temos conhecimento do impacto da pandemia na economia mundial, sabemos que não podemos cruzar os braços e deixar que a pandemia dita o futuro da economia afro-portuguesa e que também não é hora de blá-blá-blá, é hora de apresentar soluções. E como citado acima, a APSC identifica as necessidades e questões e formula estratégias para lidar com estas questões e através da promoção da performance colectiva buscamos, através da semana de conferências de negócios afro-portuguesas no Reino Unido, sensibilizar investidores e empreendedores britânicos a investir nos países afro-portugueses.

Quem não é visto não é lembrado e é o que tem acontecido. Através da porta BABA (British African Business Alliance), nossa parceira neste evento, no ano de 2020 foram investidos mais de 250 milhões de dólares em África, claro que desses 250 milhões zero (0) foram investidos nos países afro-portugueses apenas porque não houve uma presença de projetos apresentados voltados para estes países. E para que esta situação não se repita, a APSC através da semana de conferências da APSC Business Alliance visa sensibilizar os governos, empreendedores e projectos afro – portugueses da importância econômica que o Reino Unido pode representar, assim como também sensibilizar aos investidores, projectos, empreendedores e às portas de investimento no RU [Reino Unido] que a APSC BA é a ponte de ligação (A ESTRUTURA) que faltava para que estes se possam encontrar e desenvolver negócios.

(JP&B) – Sobre a conferência aludida, que está prevista para 24 a 31 de Outubro próximo, como está a nível dos preparativos?

(OG) – Estamos no bom caminho, durante os últimos dois meses desenvolvemos alguns webinars com empreendedores do Brasil, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Moçambique e muito pouco com Angola, e a demonstração de interesse foi bastante positiva, neste momento temos já confirmado o apoio da Sua Excelência Albertina Macdonald, Alta Comissaria da República de Moçambique acreditada no Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte (nova embaixadora) no Reino Unido, do Embaixador do Brasil, Dr. Virgílio, do  Ministro das Comunidades de Cabo Verde, Eng. Jorge Santos, assim como o apoio da Cabo Verde Trade Investimento e Câmaras de Comercio de Cabo Verde.  estes já confirmaram apoiar para que esta iniciativa seja um sucesso. Até então digamos que temos 70% do plano de acção entregue com sucesso, esperamos que até 15 de Setembro possamos fechar todas as vagas que estamos a desenvolver para entregar uma semana de eventos de sucesso no Reino Unido.

(JP&B) – Que países se espera representados e que número de participantes?

(OG) – Esperamos fazer representar os países afro portugueses do continente e da diáspora e ter presente o Brasil por ser o país com mais africanos na diáspora do mundo.

(JP&B) – Considerando as medidas restritivas impostas pela pandemia da Covid-19, que precauções a tomar?

(OG) – Visamos trabalhar em parceria com as embaixadas e instituições inglesas na tentativa de agilizar e facilitar vistos referentes ao evento, estamos também trabalhando com plataformas online para que os interessados que por motivos de medidas restritivas referente ao COVID -19 no seu país possa também participar. Também montamos uma equipa de profissionais para que possam representar as marcas que por estes motivos não podem se fazer presentes.

(JP&B) – Quais são as temáticas principais da conferência?

(OG) – Cooperação Norte – Sul / Sul – Norte e o papel na Diáspora; A oportunidade regional – confiança além das cidades; O poder de investir – construindo novas pontes; A Diáspora – um recurso a ser engajado; Investidores Britânicos e internacionais – evitando a corrupção nos Países afro-portugueses; Debaixo do colchão – Extraindo os bilhões escondidos dos países afro-portugueses e do Reino Unido

(JP&B) – Com que parceiros contam e qual será o seu papel?

 (OG) – Contamos com a BABA (British African Business Alliance) – Trazer oradores, investidores e empresários britânicos; Contamos com as embaixadas afro-portuguese no Reino Unido apoiando em espaço para conferências, divulgação e contribuindo como oradores honoráveis e na divulgação do evento; Contamos com a Media afro-portuguesa na diáspora e no continente para a divulgação e promoção do evento; Contamos com artistas afro-portugueses que buscam sensibilizar o investimento nos seus países patrocinando este evento com uma performance de apoio à iniciativa; Contamos com empresários afro-portugueses que acreditam que esta iniciativa pode trazer grandes benefícios para estes países aqui representados. Contamos com o apoio de todos aqueles que acreditam que:.Tu vais sozinho… Porque você quer ir rápido, Nós (APSC BA) vamos juntos… Porque aceleramos o progresso – para que mais projectos e negócios africanos possam ir longe!

(JP&B) – Quais são as condições de participação? Requisitos

(OG) – Precisa ser empresário, ou ter um projecto e busca investimento, ou ser um investidor/empresa e busca um projecto para investir ou simplesmente é um individuo que deseja investir em um projecto. Estes são todas as condições e requisitos necessários.

(JP&B) – Qual é o impacto orçamental e financeiro para a realização desta conferência internacional?

(OG) – A responsabilidade pela gestão das conferências de negócios, aluguer das salas de conferência, das visitas, catering, actividades e o equilíbrio das contas exigidas pressupõe acções planejadas e transparentes de forma a efectuar rígido controle das despesas, observando-se sempre a disponibilidade orçamentária e de caixa para execução das mesmas. A APSC tem um capital investido na realização deste vento para cobrir as despesas de aluguer de salas para conferências e para catering. Estamos contando com patrocinadores que possam fazer deste evento algo inesquecível e interessante para quem participa seja presencial ou online, este patrocínio pode ser em performance de artistas que buscam sensibilizar investidores a investir nos seus países, assim como empreendedores e da media que possam ajudar na divulgação deste tão importante evento em prol do desenvolvimento e recuperação econômica de nossos países.

(JP&B) – Que resultados se espera, sobretudo em relação aos representantes dos países africanos de língua portuguesa e os do Reino Unido?

(OG) – O que esperamos com a APSC Business Alliance “Conferencias de negócio” é sensibilizar os lideres e empresários afro-portuguese que juntos somos mais fortes e unindo forças podemos trabalhar em rede com empresas britânicas e europeias que pensam da mesma forma, todas buscando entrar na África. Que nós temos o conhecimento e visão do país e cidade de destino. Que sejamos nós os afro portugueses na diáspora a ser a visão sobre o Reino Unido e Europa (das regiões de interesse) sobre o projecto e a apresentar melhores práticas e conhecimento local de especialistas experientes no local e no país, assim como apresentar oportunidades de parceria e colaboração de parceiros confiáveis, e oportunidade de ter suas necessidades ouvidas pelos principais homens/mulheres de decisão e lideres políticos, e também a ter acesso a representantes governamentais de alto nível e tomadores de decisão para que possam trabalhar em parceria com os que apresentam soluções, ajudar empreendedores e empresários afro portugueses a ter acesso a suporte financeiro, técnico e operacional, assim como ter um grupo de rede organizado e bem administrado que entende e atende às suas necessidades, uma Rede Regional (no Reino Unido) bem estruturada que entende suas necessidades e cultura regionais específicas, uma equipe de rede regional altamente respeitada e experiente em negócios no Reino Unido, Europa e na África, uma equipe que pode entender seus desafios corporativos e oferecem soluções inteligentes e valor.

(JP&B) – Considerações finais e mensagem a “caminho” da APSC BUSINESS Conference?

(OG) – A visão é uma declaração precisa que define o objectivo final para o período de programação (2021-2023). O objectivo é externo à APSC BA -Ser um líder reconhecido na apresentação de Eventos, Conferências de Negócios nacionais e Internacionais saudáveis e seguros no Reino Unido e na Europa com base na facilitação, participação e no desenvolvimento de uma cultura de prevenção de riscos no desenvolvimento de redes/networks de negócios e Investimentos em projectos e empresas afro portuguesas na Diáspora e no Continente, garantindo uma economia inteligente, sustentável, produtiva e inclusiva.

Adicionar comentário

Leave a Reply