Preto & Branco

Equipamento bélico sul-africano converge para Cabo Delgado

Um navio de guerra SAS Makhanda, da Marinha da África do Sul e comboio de veículos militares encontram-se em território moçambicano para reforçar as ações das FDS no combate aos terroristas em Cabo Delgado, numa resposta para intervenção regional da SADC.

Segundo a reportagem do jornal Mail & Guardian publicada esta segunda-feira (02.08), o SAS Makhanda integra-se ao “pequeno contingente marítimo” das forças de intervenção da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC).

Fontes ouvidas pelo jornal disseram que a embarcação de ataque tem provavelmente um grupo de reação marítima a bordo para actuar contra quaisquer embarcações suspeitas envolvidas em contrabando ou no reforço dos insurrectos na área.

Vídeos circulam pelas redes sociais com imagens do primeiro contingente de veículos blindados da 43 SA Brigade, com sede a norte de Pretória, que ingressaram em território moçambicano pelo posto fronteiriço de Ressano Garcia, ao amanhecer de sábado.

O comboio continha o primeiro dos veículos do batalhão de infantaria mecanizado da África do Sul e foi escoltado pela polícia moçambicana na sua viagem de cerca de 2 500 km até Pemba.

Força Aérea sul-africana

A reportagem do Mail & Guardian também lembra que dois dos aviões de carga Hércules C130 da Força Aérea Sul-africana voaram a Pemba partindo da Base da Força Aérea Waterkloof, em Pretória, nas últimas duas semanas, transportando soldados, equipamento, munições e um contingente das Forças Especiais.

Uma aeronave ligeira Cessna Caravan da Força Aérea chegou a Pemba na semana passada e a sua tripulação instalou uma base no aeroporto internacional de Pemba.

A Caravana será presumivelmente utilizada para o reconhecimento aéreo tanto da linha costeira como do interior quando as forças terrestres iniciarem operações para expulsar os insurrectos de Cabo Delgado.

Adicionar comentário

Leave a Reply