Preto & Branco

Bruxelas aprova formação de forças especiais moçambicanas

Os chefes das diplomacias europeias formalizam o lançamento da missão europeia para Moçambique para treinar as forças especiais moçambicanas para que desenvolvam uma reação de força rápida que permita mudar a situação em Cabo Delgado.

 O ministro dos Negócios Estrangeiros afirmou na segunda-feira, 12 de Julho, que a presidência portuguesa do Conselho da UE se “empenhou muito” no “lançamento” da missão de formação militar da União Europeia (UE) em Moçambique, ora em aprovação pelo bloco.

“Da reunião de hoje{segunda-feira], gostaria de destacar, em primeiro lugar, a aprovação formal da missão de treino e formação militar de apoio às Forças Armadas de Moçambique. É uma missão da UE em cujo lançamento a presidência portuguesa do Conselho [da UE] muito se empenhou no último semestre”, afirmou o chefe da diplomacia portuguesa Augusto Santos Silva.

Este governante português  falava à entrada para o Conselho dos Negócios Estrangeiros, que decorreu na ultima segunda-feira em Bruxelas e que reuniu o conjunto dos ministros dos Negócios Estrangeiros da UE.

Durante a reunião, os chefes das diplomacias europeias  formalizam a aprovação do lançamento da missão EUTM Moçambique, que, segundo fontes europeias, irá “treinar as companhias de forças especiais moçambicanas” para que “desenvolvam uma reação de força rápida que permita mudar a situação em Cabo Delgado”.

Segundo fontes europeias, a missão EUTM Moçambique terá uma duração de 28 meses e será chefiada pelo brigadeiro-general do Exército português Nuno Lemos Pires.

Adicionar comentário

Leave a Reply