Preto & Branco

Para o resgate de cidadão chinês sequestrado

PRM frusta extorsão de 8 milhões de meticais

A Polícia da República de Moçambique (PRM), em conjunto com o Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) resgatou um cidadão chinês, que fora raptado na cidade da Beira, cuja libertação pelos meliantes custaria 8 milhões de Meticais.

Segundo fontes próximas ao assunto, a vítima sequestrada na baixa da cidade portuária da Beira encontrava-se encarcerada numa residência no bairro de Inhamizua, arredores daquela urbe, considerada capital da zona centro do país.

As mesmas fontes garantem que os raptores exigiam oito milhões de Meticais para o resgate do cidadão chinês, uma pretensão, no entanto, frustrada pela intervenção policial que contou, também, com a colaboração da família da vítima.

Apuramos que durante a operação dois indivíduos foram detidos, um chinês e outro moçambicano, sendo que o primeiro, conterrâneo da vítima, confessou a autoria do crime.

Aliás, o cidadão chinês disse aos órgãos de comunicação social que acompanhou o processo da detenção ser o arquitecto do plano e que visava retirar dinheiro da família do seu conterrâneo porque, supostamente, tem muito dinheiro e propriedades na China e em Moçambique.

O porta-voz da PRM na província de Sofala, Daniel Macuácua, reconheceu que o resgate do cidadão chinês foi graças à colaboração da família da vítima, que confiou na Polícia, evitando a extorsão que estava em agenda.

Adicionar comentário

Leave a Reply