Preto & Branco

Após ataques à Palma

Mais de 10 mil crianças deslocadas

Segundo a mais recente actualização da Organização Internacional das Migrações (OIM), o número de deslocados registados após o ataque terrorista de 24 de Março à vila de Palma, em Cabo Delgado, o número de deslocados ultrapassou 40 mil e, destes, 43% são crianças, 491 das quais sozinhas.

Segundo a mais recente atualização da Organização Internacional das Migrações (OIM), o número de deslocados registados após o ataque ultrapassou na quinta-feira os 40 mil e, destes, 43% são crianças, 491 das quais desacompanhadas.

Segundo o governador de Cabo Delgado,  Valige Tauabo, falando à comunicação social depois de uma visita ao centro de acolhimento transitório instalado na cidade de Pemba, semana finda, há muitas pessoas que eram dadas como desaparecidas e que estão a reaparecer. “Estas pessoas contam-nos o que passaram e dizem que estavam ainda no mato escondidas”, referiu o governante.

Consta que há ainda milhares de pessoas, numa estimativa de pelo menos 11.000, junto aos portões do projecto de gás em Afungi e na nova aldeia de Quitunda que não querem regressar a Palma devido à insegurança e têm dificuldade em encontrar uma forma de chegar a locais seguros, segundo a OIM.

Adicionar comentário

Leave a Reply