Preto & Branco

Anibalzinho ganha “folga” na ex-cadeia Civil

O famoso cadastrado Aníbal dos Santos Júnior, líder dos assassinos do jornalista Carlos Cardoso, foi transferido da Cadeia de Máxima Segurança, vulgo B.O, localizado na Machava, para a ex-cadeia Civil, localizada no centro da cidade de Maputo, por alegadamente correr risco de vida. Uma situação, mesmos que os reais contornos ainda não sejam conhecidos, torna a vida  de “Anibalzinho” menos penosa.

Fazendo fé à noticia publicada esta segunda-feira pela publicação digital “a carta”, o Serviço Nacional Penitenciário (SERNAP) transferiu, na última sexta-feira, do Estabelecimento Penitenciário de Máxima Segurança (vulgo BO) para o Estabelecimento Penitenciário Preventivo de Maputo, ex-Cadeia Civil, o recluso Aníbal António dos Santos Júnior, mais conhecido por Anibalzinho, envolvido no assassinato do jornalista Carlos Cardoso, a 22 de Novembro de 2000.

“Uma fonte bem estabelecida disse que Anibalzinho foi retirado da BO porque lá corria risco de vida. “Podia ser abatido a qualquer momento”, refere a publicação em citação, lembrando que o mesmo aconteceu com Zófimo Muiane, condenado à prisão maior pelo assassinato de Valentina Guebuza.

Anibalzinho, com várias fugas prisionais, foi condenado a 30 anos de prisão efectiva, em Janeiro de 2006, tendo-se evadido das celas moçambicanas em três ocasiões, sendo que uma foi registada no Comando da PRM (Polícia da República de Moçambique) na Cidade de Maputo e as outras duas na própria cadeia de Máxima Segurança, a vulgo B.O e sempre com a conivência de agentes penitenciários, incluindo de alto nível.

Esperamos que esta transferência não se enquadre numa manobra dilatória para fins ainda desconhecidos, a ver vamos.

Adicionar comentário

Leave a Reply