Preto & Branco

Inflação supera recorde dos últimos três anos

A inflação homóloga em Moçambique subiu de 5,10% para 5,76% em Março, anunciou o Instituto Nacional de Estatística (INE), voltando a quebrar o recorde de valor mais alto dos últimos três anos.

 Inflação homóloga – que é a variação dos preços ao consumidor em relação ao mesmo mês do ano anterior – subiu 66 pontos base – de 5,10% para 5,76% em março – segundo anunciou o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Com isso, quebra-se o recorde de valor mais alto dos últimos três anos, considera uma análise publicada pela agência Lusa.

Deve-se recuar até Novembro de 2017 para encontrar um valor superior de inflação homóloga, que na altura foi de 7,15%, segundo quadros do Instituto Nacional de Estatística (INE).

A actual tendência de aumento da inflação homóloga verifica-se desde Agosto de 2020, altura em que se fixou em 2,75%, de acordo com os valores do Índice de Preços no Consumidor (IPC) de Moçambique.

Na mesma linha, a inflação média a 12 meses em Moçambique está a subir desde Março de 2020, atingindo 3,55% em Março último.

Alimentação e bebidas não alcoólicas

Em termos mensais, Março registou uma inflação de 0,86% (Fevereiro tinha tido 1,34%), com destaque para o aumento de preços na categoria de ‘Alimentação e bebidas não alcoólicas’.

A inflação acumulada nos primeiros três meses de 2021 é de 3,42%. Moçambique terminou 2020 com uma inflação acumulada de 3,52%.

A cidade de Nampula, no norte do país, liderou a tendência de aumento do nível geral de preços em Março, seguida da Beira (centro) e Maputo (capital, a sul).

Os valores do IPC são calculados pelo INE a partir das variações de preço de um cabaz de bens e serviços, com dados recolhidos nas cidades de Maputo, Beira e Nampula.

Adicionar comentário

Leave a Reply