Preto & Branco

Covid-19 impõe aulas aos sábados

Os mais de oito milhões de alunos da 1ª a 12ª classe que iniciaram as aulas na segunda-feira (22 de Março) estão sujeitos a um cenário imposto pela Covid-19, a exemplo de turmas divididas, aulas em grupos alternados, e aos sábados.

De acordo com as novas regras, destinadas a prevenir a proliferação da Covid-19, o número de alunos numa sala não deve ultrapassar os 25, para permitir um distanciamento de 1,5 metros, o que vai implicar a divisão de turmas, tendo em conta a sobrelotação que normalmente caracteriza as salas de aula no país.

O número de alunos nas salas das escolas moçambicanas chega a atingir 75, uma cifra que torna impossível o necessário distanciamento físico em contexto de Covid-19.

Os alunos poderão ter aulas aos sábados, nas circunstâncias em que o desdobramento de turmas impedir o cumprimento de metas semanais do plano lectivo.

Algumas disciplinas foram suprimidas e também foi reduzido em meia hora o tempo lectivo por dia, passando de um máximo de cinco horas para quatro horas e meia.

Em 2020, o ensino primário e as classes do secundário sem exame em Moçambique apenas tiveram aulas até março, tendo interrompido a actividade lectiva, devido à pandemia. Os alunos nessa situação transitaram administrativamente de classe.

Os alunos das classes do ensino secundário com exame voltaram às aulas no final do ano passado, para um curto período de aulas e realização de provas finais e respetivos exames.

Do universo de 3 milhões de alunos que retomaram as aulas, deste cerca de dois milhões são crianças da primeira classe e vão à escola pela primeira vez.

Adicionar comentário

Leave a Reply