Preto & Branco

Divida ao Banco Mundial cresce à galope

O crédito contratado pelo Governo moçambicano ao Banco Mundial tende a ser insustentável, pois, cresce a galope depois de relativo abrandamento. Até março corrente o Governo já havia emprestado 378 milhões de dólares, mais que a metade do que emprestou em todo o ano passado, que se fixou em 527 milhões de dólares.

Dados disponíveis no site do Banco Mundial sobre Moçambique mostram que em 2017 a instituição só emprestou 104 milhões de dólares, sendo que em 2018 registou-se uma subida para 525 milhões de dólares e em 2019 atingiu 560 milhões.

Apesar de em 2020, os empréstimos tenham baixando relativamente ao ano anterior fixando-se em 527 milhões de dólares, para o presente ano fiscal de 2021, os empréstimos já se mostram altos, pois, até Março corrente a fasquia já atingia 378 milhões de dólares.

Em “Actualidade Económica de Moçambique: Preparação para Recuperação”, o Banco Mundial refere que embora Moçambique permaneça em situação de sobre-endividamento, toda a dívida que o país detém é avaliada como sustentável numa perspectiva futurística.

No documento, o grupo bancário mundial diz projectar-se que o valor actual da dívida pública externa (em percentagem do Produto Interno Bruto) permaneça acima do limiar prudente a médio prazo. Contudo, prevê-se que os rácios caiam para baixo dos limiares até 2029, com a contribuição da produção do Gás Natural Liquefeito (GNL) para o crescimento, e exportações e receitas fiscais superiores.

Adicionar comentário

Leave a Reply