Preto & Branco

Mais adesão ao DDR

Trinta guerrilheiros abandonaram Nhongo

Trinta guerrilheiros da Junta Militar abandonaram Mariano Nhongo e juntaram-se ao processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR).

 Esta informação foi avançada pela RENAMO na segunda-feira dando conta que 30 homens armados da Junta Militar, uma dissidência da RENAMO, abandonaram o grupo e aderiram ao processo de Desarmamento, Desmobilização e Reintegração (DDR).

“Trinta guerrilheiros nossos, que se tinham juntado à Junta Militar, abandonaram as matas e aceitaram aderir ao DDR”, avançou o secretário-geral da RENAMO, André Majibire.

Ajuntou ainda que “foi um passo importante para a paz plena no país e esperamos que mais membros da Junta Militar da Renamo, incluindo o seu líder [Mariano Nhongo], adiram ao DDR”.

A auto-proclamada Junta Militar é acusada de protagonizar ataques armados contra civis e forças governamentais em estradas e povoações das províncias de Sofala e Manica, no centro do país, incursões que já provocaram a morte de, pelo menos, 30 pessoas.

Nos últimos meses, vários membros influentes do grupo, liderado por Mariano Nhongo, abandonaram as matas e juntaram-se ao processo de paz, incluindo André Matsangaíssa Júnior, sobrinho do fundador da RENAMO, André Matsangaísse.

 

Adicionar comentário

Leave a Reply