Preto & Branco

Reduz em 30% a recusa de entrada de cidadãos estrangeiros no território nacional

Durante a semana finda (23 a 29 de Janeiro de 2021), o Serviço Nacional de Migração (SENAMI) registou redução de recusas de entrada no Território Nacional na ordem de 30% comparativamente à igual período do ano anterior, ou seja, foram recusados a entrada no País 18 cidadãos estrangeiros por não reunirem os requisitos necessários para o efeito, contra 30 de igual período de 2020. Essa informação foi tornada pública nesta Quinta-feira (04) pelo porta-voz do serviço Nacional de Migração Celestino Matsinhe.

Matsinhe disse que do universo dos recusados, o maior destaque foram 06 cidadãos de nacionalidade sul-africana que não portavam o visto correspondente ao motivo de entrada na República de Moçambique, invocado no acto do procedimento migratório, seguido de 05 tanzanianos, 04 nigerianos, 01 maliano, 01 paquistanês e 01 somali, por falta de meios de subsistência.

O porta-voz avançou ainda a nossa reportagem que a falta de visto correspondente ao motivo de entrada, com enfoque para o visto de trabalho, tem sido uma das principais causas da recusa de entrada no país, pois na semana anterior (16 a 22 de Janeiro de 2021) foram recusados a entrada no Território Nacional por falta de Visto de Trabalho 13 cidadãos estrangeiros.

“As recusas de entrada no período em análise foram registadas nos Postos de Travessia do Aeroporto Internacional de Mavalane (07), Ressano Garcia (06) e Negomano (05)”. Explicou Matsinhe

Vale reforçar que Matsinhe destacou que  no período em análise, o Serviço Nacional de Migração repatriou 81 cidadãos estrangeiros à escala Nacional para os Países de procedência, o que corresponde a aumento na ordem de 100% quando comparado a igual período do ano anterior, visto que neste período não foram registados cidadãos estrangeiros repatriados.

“Em relação à semana anterior (16 a 22 de Janeiro de 2021), o aumento registado foi de 70%, pois nesse período foram repatriados 24 cidadãos estrangeiros e a principal causa de repatriamento destes cidadãos estrangeiros foi a permanência ilegal no Território Nacional”. Disse a fonte

De lembrar que a nacionalidade Malawiana foi aqui representou maior índice que repatriados com 46 cidadãos que correspondem a 57% e o posto de Zobuè representou maior índice de repatriamento com 62%.

Adicionar comentário

Leave a Reply