Preto & Branco

Domingos Jofane defende combater crimes informáticos nas penitenciárias

Decorreu na província de Gaza, distrito de Chidenguele, entre os dias 10 à 12 do mês em curso o 3° Conselho Coordenador do Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNC),O evento juntou membros do Conselho de Direcção-Geral e directores provinciais do SERNIC. Vale reforçar que a cerimónia tinha como lema “Por um SERNIC íntegro, aprimorando estratégia de prevenção e combate ao crime, com enfoque para o crime organizado e transnacional”.

O director geral do SERNIC Domingos Francisco Jofane disse que a realização do III Conselho Coordenador do SERNIC serviu de reflexão para avaliar o grau de cumprimento das decisões emanadas no II Conselho Coordenador, realizado em 2019, bem como identificar novas abordagens para cabalmente responder ao crime, tendo sempre em vista o compromisso de melhor servir ao cidadão.

” Neste desiderato, julgamos ter sido possível estabelecer os princípios orientadores de desenvolvimento das actividades, analisamos e deliberamos sobre a preparação, a execução, o controlo do plano e do orçamento, apreciamos a proposta da elaboração do plano estratégico e a criação da Base de Dados em parceria com o PNUD, bem como passamos em revista os paradigmas introduzidos pelo novo Código do Processo Penal, do reforço das relações de amizade e cooperação com outros Estados, com a INTERPOL e outras organizações relevantes e, almejamos que a proposta do Regulamento Interno do SERNIC, seja submetido a apreciação e aprovação ainda este ano”.

Jofane destacou ainda que existe um novo tipo de crime que tem inquietado vários moçambicanos e estes crimes vem ganhado espaço nos últimos dias.

“Enfrentamos igualmente novas dinâmicas de criminalidade, com destaque para os crimes informáticos, sendo de realçar o envolvimento de alguns indivíduos que cumprem penas em diversos estabelecimentos penitenciários ao nível nacional, no processo do seu combate, deve-se garantir o agravamento das penas e permanentemente devemos desenhar um plano de buscas e revistas nos estabelecimentos penitenciários, Esta medida deve ser extensiva aos condenados por prática de actos terroristas, para a recolha de informação relativamente a sua conexão com outros grupos criminosos, Regozijamo-nos, pois, pela criação da Unidade de Género na Direcção-Geral e de pontos focais em todas Direcções provinciais do SERNIC e, esperamos que disto resulte na galvanização da remoção de barreiras para a promoção da igualdade e equidade de género no sector”.frisou a fonte

Vale reforçar que o diretor geral do SERNIC defende que no evento  foram apresentados de forma franca e aberta contribuições positivas e desafiadoras para fortalecer a capacidade de resposta na prevenção, investigação e instrução de Processos-crime entretanto os temas debatidos no presente Conselho Coordenador enquadram-se nos objectivos traçados pelo Governo no domínio da ordem e segurança públicas, bem como na observância do princípio de aplicação eficaz e eficiente da justiça criminal.

 

Adicionar comentário

Leave a Reply