Preto & Branco

Sector da cultura e turismo volta aos palcos

Foi através de convite que a ministra teve da Kulungwana para actuar no concerto do fim de ano relativo à temporada de musica clássica 2020. Este concerto decorreu no ultimo sábado (12) na galeria de Maputo, evento este que teve músicos nacionais e internacionais.

O concerto da Orquestra e Coro Xiquitsi esteve na direção musical de Kika Materula como convidada e contou com a presença de dois solistas nacionais, é pela primeira vez que a Xiquitsi realiza um concerto só com solistas moçambicanos, os dois solistas são alunos do Xiquitsi e estudam musica em Portugal.

A ministra da cultura e turismo Eldevina Materula disse este ano os alunos tiveram aulas online devido às restrições da covbid-10.

“mesmo tendo as aulas online os alunos tiveram um desempenho muito bom, uma vez que os mesmos estavam em casa, sem depender dos transportes, pois é sabido que estes alunos vivem nos bairros periféricos, e levam muito tempo para chegar às aulas”. E, este ano, os alunos não tiveram que enfrentar esta dificuldade de transporte, facto este que tiveram aulas online que foi um sucesso, este momento o Xiquitsi tem um pouco mais de 200 alunos que estiverem a ser formados para este evento, importa frisar que os alunos menores e os que apresentavam doenças crônicas foram dispensados” explicou a fonte.

Materula destacou ainda que face à covid-19 o ministério da cultura e turismo enfrentou vários desafios um deles e que os alunos não tiveram a oportunidade de ter aulas presencias.

“os desafios foram e são vários como pudéramos rapidamente nos adaptar aos equipamentos, muitos dos alunos não tinha um celular, tablete e computador e o projeto teve que providenciar todos estes meios, mais é de estrema importância dizer que este ano foi um ano muito complicado para este sector, mais creditamos que o próximo será melhor”, disse a nossa fonte.

Questionada sobre a avaliação que faz dos trabalhos que foram levados a cabo pelo ministério Materula defende que este ano foi atípico devido às restrições impostas pela pandemia

“quando falamos doa nos 2020 não podemos nos esquecer da covid-19, como odos nos sabemos a covi-19 não  fez calar arrisco em dizer que este ano foi atípico, pois grande parte dos artistas teve que reinventar, falo de artistas de varais ordens, desde musica, dança, escultura entre outros, mais com o relaxamento das medidas de prevenção desta pandemia muitos artistas voltaram ais palcos, muitos artistas tiveram que encontrar outras maneiras de mostrarem o que sabem saber, a internet ajudou muito, arrisco em frisar que os musicas e artistas não pararam de trabalhar e ainda vão abrilhantar o nosso pais”, respondeu a ministra.

De realçar que a ministra da cultura e Turismo deixou a mensagem a todos os artistas “estamos hoje a viver dias nunca em algum momento o mundo e em particular o nosso pais pensou em viver, mas os próprios artistas foram os primeiros a reinventar-se , os primeiros a passarem uma mensagem positiva e dar forca e esperança ao povo, desta forma agradeço a todos os aristas e que continuem a fazer valer a bandeira moçambicana”, terminou.

Vale lembrar que neste projeto já puderam passar artistas da vizinha África do Sul, Argentina, Alemanha, Israel, Japão, Franca, Finlândia, Espanha, China, Brasil, Venezuela, Uruguai, Suécia, Noruega e Portugal.

 

 

 

Adicionar comentário

Leave a Reply