Preto & Branco

Pesquisadora da INS vence prémio da UNESCO

Trata-se da Raquel Matavele Chissumba Bióloga e Pesquisadora do Instituto Nacional de Saúde (INS), que ganhou o prémio Early Career Fellowship, no âmbito da iniciativa da Organization for Women in Science for the Developing World (OWSD).

Esta iniciativa, é um programa de bolsas da UNESCO que apoia mulheres cientistas em início de carreira de pesquisa, para liderar projectos de investigação científica importantes nos países em vias de desenvolvimento.

Segundo o comunicado avançado pelo INS, A pesquisadora concorreu ao prémio de 50 000 USD com o projecto de investigação de potenciais tratamentos para COVID-19 em populações residentes nas zonas tropicais de África, por via da avaliação do potencial de algumas plantas nativas para controlar a resposta inflamatória exacerbada que ocorre em casos graves da infecção provocada pelo novo Coronavírus.

Neste sentido, a investigadora faz parte do grupo de 15 mulheres investigadoras do

continente africano e da região da Ásia-Pacífico que foram laureadas. Para o prémio em alusão candidataram-se investigadoras de cerca de 60 países de todos os continentes.

 

A premiada é funcionária do INS, onde coordena o Programa de Doenças Endémicas de Grande Impacto Sanitário.

 

Raquel Matavel Chissumba, é licenciada em Ciências Biológicas pela Universidade Eduardo Mondlane, Mestre em Biologia Celular e Molecular pela Fundação Instituto Oswaldo Cruz, no Brasil, e Doutorada em Ciências Biomédicas pela Universidade de Antuérpia, na Bélgica.

 

Adicionar comentário

Leave a Reply