Preto & Branco

Namanhumbir espelha-se com vidas transformadas através de bicicletas

Com a oferta de bicicletas da MRM a comunidade de Namanhumbir a vida tornou mais suave e eficaz no que tange ao percurso de longa distância e tendo reduzido o sofrimento das mesmas. O sonho da multinacional Montepuez Ruby Mining (MRM) de facilitar a mobilidade em Namanhumbir tornou-se realidade e já se reflecte na melhoria de vida nas comunidades. Foram 150 bicicletas distribuídas a sete comunidades, as quais ajudam na movimentação de pessoas que antes tinham dificuldades de transporte.

Portanto, a distribuição das 150 bicicletas faz parte do projecto Namanhumbir Oholo, que, traduzido do Emakwa para Português, significa Namanhumbir Avança. E tem estado a avançar. Para aferir isso, basta falar com pessoas como Jordão Nateha, da comunidade de Mpene.

os benificiários daquele distrito descreveram o cenário a quando da inexistência do meio para acompanhar a sua família a unidade sanitária na situação de desespero e trata-se do interlocutor pai de cinco filhos e com uma esposa em casa, Jordão Nateha recorda uma situação que o deixou com lágrimas no rosto, quando viu uma das crianças gravemente doente, mas sem a poder levar ao centro de saúde com a devida rapidez, por falta de meio de transporte. Uma situação que ficou para a história, desde que recebeu uma bicicleta da MRM.

“Agora, quando um dos meus filhos ou minha esposa adoece, tenho como levar ao hospital em pouco tempo”, conta o cidadão de 58 anos, que tem na agricultura a sua fonte de rendimento, através da qual sustenta a sua família. A bicicleta tem ajudado também na locomoção de casa para machamba e vice-versa. “Até alguns produtos, quando tiro da machamba, ponho na minha bicicleta e vou vender”, finaliza.

Embora hospital não é o único destino para o qual se percorre longas distâncias, o mesmo acontece com o centro comercial e o posto administrativo, a cerca de 30 quilómetros de distância. Neste aspecto, as bicicletas têm estado a transformar a vida dos residentes da comunidade de Mpene, por exemplo.

Nacir Basílio interlocutor benificiário, disse que a bicicleta o ajudou a aumentar a produção, na sua área de cultivo. Além das deslocações para machamba, a bicicleta facilita nas diversas movimentações, para tratar de assuntos pessoais, os quais antes eram tratados com menos rapidez ou simplesmente não eram tratados, por falta de transporte.

E tem valido muito o espírito de unidade na comunidade, na medida em que, para os que não receberam o meio circulante, estando em situação de extrema necessidade, podem pedir emprestado aos que receberam, ou seja, “é algo que ajuda todos nós. Agradecemos muito à campanha Namanhumbir Oholo”.

Aliás, além das bicicletas individuais, há uma parte destes meios usada de forma compartilhada, no Centro de Formação Profissional de Namanhumbir, permitindo que a distância não seja um obstáculo no acesso à formação profissional para os jovens locais.

Por sinal deste, o líder da comunidade, Baldino Nazário, destaca que, com as bicicletas na comunidade, se tem notado algum desenvolvimento, na perspectiva de transporte, por isso, agradece bastante “à MRM pela iniciativa de ajudar a comunidade. As bicicletas serviram de motivação para os produtores abrirem novas áreas férteis e aumentar as áreas de produção. Antes, as pessoas só faziam machambas perto da comunidade, em parcelas relativamente pequenas e com menos fertilidade. Hoje, muita gente já consegue ir um pouco mais distante e encontrar terras maiores, com boa fertilidade”, revelou Nazário, com o sorriso no rosto a revelar a sua satisfação com a campanha.

 

 

Adicionar comentário

Leave a Reply