Preto & Branco

Leia Dongue pretende criar projectos desportivos na província de Maputo

A jogadora de basquetebol, Leia Dongue, diz que tem a ideia de criar projectos desportivos, mas não para o pós-carreira, como sugerido durante o encontro que manteve nesta segunda-feira, 27 de Julho, com o Governador da Província de Maputo, Júlio Parruque.
A atleta internacional moçambicana acredita que criar projectos enquanto está em actividade tem um impacto diferente do de implementar quando já estiver retirada das quadras.
“Em relacção a projectos que eu supostamente tenha relacção a posterior ao fim da minha carreira para criar-se um movimento cá para província, é algo que eu já tenho pensado sim, mas não pensei para fazer no pós-carreira. Gostava de fazer isto agora. Acho que não tem o mesmo impacto quando a pessoa ainda está no activo e quando já está no final de carreira.” disse Dongue.
Dongue reconhece que já tinha projectos em manga, mas faltava uma oportunidade para exteriorizá-los e começar a implementar.
Oportunidade esta que pode sugerir com o apoio do Governo da Província de Maputo que pretende usar as estruturas desportivas já existentes nas escolas para investir e massificar a actividade desportiva.
“Queremos explorar ao máximo a escola como uma base para promover o desporto. A escola tem a vantagem de estar já estruturada: tem alunos e professores. A escola tem também alguns equipamentos como campos desportivos. É a partir desta base que queremos investir bastante para moldar os talentos” disse o Governador da Província de Maputo.
Júlio Parruque falou também da parceria que se pode fazer com clubes da província de Maputo na requalificação dos equipamentos desportivos existentes nas escolas.
“Nesta abordagem falamos também de alguns clubes de basquetebol que são referência na província de Maputo, na cidade da Matola no caso concreto, que são os clubes da Liberdade, do Fomento, etc., onde iremos continuar a juntar esforços para encontrarmos uma resposta mais definitiva de requalificação daqueles equipamentos de modo que tenhamos palcos autênticos de prática e projecção dos nossos talentos” concluiu Parruque

Adicionar comentário

Leave a Reply