Preto & Branco

SED apela realização da Liga Feminina de Basquetebol

À Federação Moçambicana de Basquetebol (FMB), a Secretaria de Estado do Desporto (SED) exigiu a criação a breve trecho da Liga Feminina de Basquetebol, como forma de explorar as potencialidades de um País que tem a terceira melhor selecção nacional do continente africano. Apresentado ao Governo o Plano Estratégico 20-28 da modalidade da bola ao cesto.

O apelo foi recentemente feito por Francisco da Conceição, diretor Nacional do Desporto de Rendimento junto da Secretaria de Estado do Desporto, aos gestores do basquetebol nacional.

Da Conceição é do entendimento que o basquetebol feminino é uma marca nacional e internacional que não merece ser privada de ser movimentada ao mais alto nível no País, apelando por isso a realização e, “muito rapidamente”, da Liga Feminina de Basquetebol.

“Temos a terceira melhor selecção sénior feminina de basquetebol a nível do continente africano, que por sinal está entre as 36 melhores selecções do mundo, pelo que não podemos desperdiçar esse marco em termos de aproveitamento”, apontou.

Para além do contexto referenciado, o dirigente entende que a criação de uma prova do género dinamizará um propósito vivamente perseguido pelo Governo, o da mobilização das mulheres para a prática do desporto. Do basquetebol neste particular.

 

Refira-se que os pronunciamentos de Francisco da Conceição foram feitos durante a audiência concedida pela SED aos gestores do basquetebol nacional, evento que tinha por objetivo a apresentação do Plano Estratégico 20-28 da FMB.

Trata-se de um documento orientador da estrutura da modalidade da bola ao cesto no País, ao longo do período que vai desde o ano 2020 até 2028. É um plano desenhado com o envolvimento dos stake-holders do basquetebol nacional e internacional, incluindo a FIBA-África.

 

“É um plano muito bem construído e que engloba um conjunto de actividades que se enquadram directamente nas estratégias, ideias, planos e perspectivas do Governo para a área do desporto e, no caso em particular, do basquetebol”, comentou o diretor Nacional do Desporto de Rendimento.Precisamos de nos estruturar melhor para responder a este desafio

O presidente da FMB, Roque Sebastião, assumiu o desafio imposto pela SED, o da criação de uma Liga de Basquetebol Feminino. No entanto, confessou que está é uma das grandes preocupações do seu elenco directivo, cuja operacionalização depende muito de uma melhor estruturação da modalidade internamente. Falou de constrangimentos que devem ser ainda superados…

Sobre o documento apresentado à SED, Roque Sebastião explicou que se trata de um “plano estratégico e operacional através do qual pretendemos criar uma base consolidada da actividade do basquetebol neste País, neste horizonte de oito anos. Por sinal um ciclo natural e normal, que permite que vários desenhos e modelos, sob o ponto de vista de gestão desportiva, financeiro e de desenvolvimento estejam abarcados dentro deste período”. Concluiu.

Recorde-se que, ainda durante esta audiência, a SED prometeu reabilitar a sede social da FMB, instalações essas que se encontram num penoso estado de conservação, mormente carentes de uma pintura externa e interna.

Adicionar comentário

Leave a Reply