Preto & Branco

Perante a ineficiência das autoridades: Classe empresarial revoltada com os raptos  

O rapto, em finais de Abril findo, do cidadão da nacionalidade indiana, Rizwan Adatia, dono de uma rede de estabelecimentos comerciais e patrono de uma Fundação sem fins lucrativos, fez transbordar, mais uma vez, a indignação e revolta da classe empresarial nacional e estrangeira.

A grande preocupação desta classe, determinante para o crescimento e desenvolvimento económico do pais, prende-se à alegadamente facilidade com que o crime acontece, aliada, à falta de `interesse` das autoridades em esclarece os casos.

A indignação e revolta da classe empresarial foi manifesta pela Confederação das Associações Económicas de Moçambique (CTA) através de Onório Boane, director-geral do parque industrial de Beleluane. “Moçambique já tem problemas que precisam de foco de todos e não podemos deixar que este, em particular, perdure. O não esclarecimento de raptos anteriores alimenta a possibilidade dos mesmos autores possam desenvolver estas acções maléficas continuamente”, considerou Onório Boane, em conferência de imprensa.

Ajuntou: “fazemos apelo para que, quem de direito, tome acções enérgicas para estancar este mal que afugenta qualquer empreendedor ou investidor”, vincou.

 

Adicionar comentário

Leave a Reply