Preto & Branco

Projecto cultural financiado pela União Europeia Moçambique apresenta 39 candidaturas à iniciativa Diversidade

Moçambique apresentou 39 candidaturas à iniciativa Diversidade, um instrumento de financiamento do projeto de Promoção do Emprego nas Actividades Geradoras de Rendimento no Sector Cultural nos PALOP e Timor-Leste (Procultura PALOP-TL), anunciou a organização.

Estas são as primeiras subvenções atribuídas pelo projecto que “adaptou o regulamento para apoiar na mitigação das consequências económicas e sociais da pandemia covid-19 no sector cultural”, lê-se em comunicado.

No total dos seis países (PALOP-TL) foram recebidas mais de 80 propostas para implementação de pequenos projectos ou acções nos sectores culturais, das quais 39 em Moçambique.

As propostas inserem-se no primeiro ciclo de candidaturas que terminou a 30 de abril.

Um novo ciclo arrancou no dia 01 de maio, permitindo aos actores culturais o acesso a financiamento de projectos ou acções até 20.000 euros.

“De forma a mitigar as consequências económicas da pandemia de covid-19, o Diversidade passará também aceitar projectos que contribuam para a preservação de postos de trabalho em negócios do sector cultural, e simultaneamente, reforçar a diversidade cultural no país”, detalha.

As alterações, entre outras, incluem ainda um ciclo de análise e aprovação mais célere, o reforço da elegibilidade de projectos online/digitais na área cultural, bem como a simplificação de procedimentos de concurso para projectos até 2.000 euros.

O Diversidade é uma actividade do projecto Procultura, financiado pela União Europeia (UE), cofinanciado e gerido pelo Camões em parceria com a rede de Institutos Culturais Europeus (EUNIC).

Em Moçambique, a iniciativa é gerida pelo Centro Cultural Português, na qualidade de membro da rede EUNIC(Lusa)

 

 

 

 

Adicionar comentário

Leave a Reply