Preto & Branco

“IMF necessita de encontrar instalações novas que confiram dignidade”, afirma secretário de estado do desporto

MAPUTO, 13 DE MAIO DE 2020 – O Secretário de Estado do Desporto, Carlos Gilberto Mendes, no prosseguimento dos trabalhos de campo, escalou na manhã desta quarta-feira (13), a sede da Liga Moçambicana de Futebol, para se inteirar do funcionamento e gestão das Infraestruturas da agremiação que gere aquela que é uma das melhores marcas do desporto no país, o Moçambola.

Durante a visita, o Secretário de Estado do Desporto reconheceu que a Liga Moçambicana de Futebol tem estado a fazer omeletes sem ovos em quase todas épocas desportivas, facto que o levou a afirmar que há uma necessidade de a LMF encontrar instalações novas que possam conferir maior dignidade.

“Dar os parabéns à Liga que está a fazer omeletes sem ovos, a LMF está a trabalhar em condições muito apertadas e a prova disso são as condições que tentamos organizar aqui para esta conferência de imprensa e uma das questões que nós abordamos foi a necessidade de a Liga encontrar instalações novas que confiram a dignidade e a personalidade que tem por ter uma marca como o Moçambola que é uma das melhores que o país tem e daí buscar as parcerias necessárias para fazer a prova com todo glamour e vigor que é necessário, pelo que achamos que estão a fazer um trabalho muito bom para as condições que tem”, afirmou Carlos Gilberto Mendes.

Num outro desenvolvimento, Carlos Gilberto Mendes disse que caberá à Liga Moçambicana de Futebol e a Federação Moçambicana de Futebol deliberarem se haverá ou não o início da prova este ano.

“Se por ventura até o final do Estado de Emergência, a escala baixar para o nível dois, caberá à direcção do Moçambola juntamente com a FMF e os seus parceiros decidirem se avançam para o Moçambola à porta fechada ou se preferem esperar um bocadinho mais”, disse Mendes, acrescentando que “o Governo está ciente da necessidade de possibilitar aos atletas que vão aos Jogos Olímpicos, através de aprovação de um relaxamento das medidas restritivas ao desporto, para que as modalidades individuais comecem a treinar, particularmente os atletas que tem a participação nos jogos olímpicos, ou aqueles que estão em perspectivas de apuramento para os Jogos Olímpicos, aliás, esse relaxamento na verdade já existe, basta ver que todo o mundo ao final da tarde, já faz exercício físico individual na rua, obedecendo o perímetro de distanciamento social”, concluiu.

Por seu turno, o Presidente da Liga Moçambicana de Futebol, Ananias Couana explicou durante a visita do SED que  a agremiação está a funcionar naquelas condições desde que a Liga foi constituída, e sempre procurou encontrar outras alternativas em relação às instalações não só para a parte administrativa, mas também, para outros órgãos sociais que precisam ter gabinetes próprios para poderem realizar os seus trabalhos condignamente, tendo já procurado espaço através do Município da Cidade de Maputo, mas infelizmente ainda não conseguiu e agora a estratégia é ver se continua essa busca com apoio do Estado e a própria Federação Moçambicana de Futebol para que em conjunto possam encontrar instalações ao nível daquilo que é a dimensão daquela instituição.

Adicionar comentário

Leave a Reply