Preto & Branco

Destruição ambiental acelerada na Beira

Numa altura em que as mudanças climáticas atingem Moçambique, o Conselho Municipal da Beira explora areia ao longo da costa de forma irracional para alimentar esquemas. Qualquer um pode degustar que onde termina o Canal de Chiveve no mar tem muita areia que tem dificulta o sistema da drenagem de águas negras a praia embora tirar areia deste lugar acelera a degradação da marginal. Diariamente camiões de grande tonelagem são vistos neste lugar carregando areia. No local existe uma maquina que tira areia do canal amontoa e a posterior carregamento para camiões.

Segundo a fonte disse que este processo foi a forma encontrada para aliviar o canal na Baía muita área fica ali concentrada e impede o curso normal das águas negras, o canal percorre toda a cidade, estamos a falar de lugar que geograficamente tem sérios problemas de saneamento quando fica entupido constitui perigo pelo que tiramos a terra para o estaleiro dos chineses onde é lavada o sal e depois transportamos para as obras do município.

A quantidade de areia explorada neste local ascende as obras do município pelo que alguns munícipes acusam o presidente estar metido em esquemas de aceleração de destruição ambiental que devia ser bem analisada porque muitos construtores aqui na Beira têm comprado esta areia para suas obras e a questão que se coloca é qual tem sido o destino destas vendas.

Recorda-se que no processo de parcelamento de alguns novos bairros de elite a semelhança de Estoril, o município vendeu alguns espaços usando intermediários ficamos a saber mais tarde e desta vez estamos a ver a nossa costa a desaparecer é lamentável desabafou.

Importa referir que o actual presidente do município está no poder pelo município da Beira á quase vinte anos em diferentes partidos.

Adicionar comentário

Leave a Reply