Preto & Branco

PRM sem pista do rapto do cidadão indiano no Município da Matola

Até então a Polícia da República de Moçambique-PRM ainda sem pista do sequestro do cidadão indiano raptado no transacto dia 30 de Abril na Província de Maputo e face a esta sinistralidade, os homens da Lei & Ordem estão aplicar as forças vivas junto com as autoridades de serviço nacional de investigação criminal para que possam fornecer esclarecimentos sólidos relativo a esta situação criminosa.

No ano em alusão, na província de Maputo é o primeiro caso de rapto a ocorrer numa altura em que o mundo chora e a população está sucumbindo da fome originado pela eclosão da maior pandemia de todos tempos o novo coronavírus que já desestabilizou a economia mundial e que afastou dos indivíduos os hábitos sociais e culturais étnicas.

Segundo Chefe do departamento de relações públicas Juelson Martins a informação a Policia que tive dos testemunhas no local, raptores apontaram o cidadão com uma arma de fogo e não podendo resistir a esta situação cedeu e foi raptado pelos malfeitores. Os raptores aproximaram ao cidadão onde terão bloqueado a sua viatura que fazia sentir e quanto a esta situação fez a menção da operatividade a nível do serviço nacional de investigação criminal SERNIC.

“ Até ao momento não temos nenhuma informação adicional. As linhas operativas a nível do SERNIC foram activadas, a nível da família temos mantido uma comunicação permanente no entanto, ainda não houve nenhuma informação de que tenha se exigido algum resgate portanto, continuamos a considerar esse caso como sendo um rapto”, fez menção Juelson Martins.

No que tange a nível da situação do final de semana, o comando registou um total de três (3) acidentes de viação, dois (2) ocorridos na EN1 e 1 ocorrido aos arredores da Matola e nestes acidentes foram produzidos como consequências 3 óbitos, 1 ferido grave, 3 feridos ligeiros e danos materiais avultados em três viaturas.

Juelson Martins acrescentou que sobre o caso do cidadão indiano a PRM está a incitar as diligências com vista com alguma brevidade possa ser esclarecido e apelou a sociedade em geral para que qualquer individuo que possa eventualmente ter alguma informação se aproximar as autoridades policiais e possa denunciar.

A informação foi expressa na passada segunda-feira (4) do mês em curso pelo Comando da PRM na cidade de Maputo no seu habitual briefing semanal.

Recorde-se que o rapto ocorreu no passado dia 30 de Abril contra um cidadão indiano proprietário de um empreendimento comercial na Província de Maputo e quanto aos praticantes deste crime ainda estão em amonte e ainda não identificados.

 

 

 

 

Adicionar comentário

Leave a Reply