Preto & Branco

“O empregador deve promover o bem-estar dos seus trabalhadores” adverte Paloma Marepia

A médica especialização em saúde passional defende que o empregador tem o dever e obrigatoriedade de promover o bem-estar dos seus trabalhadores no local de trabalho e neste caso promover a saúde de todos os trabalhadores de qualquer empresa, tem que observar as normas de segurança e colaborar com as medidas impostas pelo seu empregador face a eclosão da pandemia do coronavírus de modo a combater o surto do covid-19 no país o empregador tem o dever e obrigatoriedade de promover o bem-estar dos seus trabalhadores no local de trabalho e neste caso promover a saúde.

Um dos primeiros passos para a prevenção do coronavírus no local de trabalho dever ser o chamado avaliação de risco-consiste em duas vertentes entre quais destaca o risco ambiental e o risco individual e um funcionário bancário não tem os mesmos riscos que o funcionário bancário que está no escritório, entretanto vem a necessidade de fazer a avaliação de risco.

No concernente à avaliação de risco individual, o coronavírus a forma grave da doença afecta a certos grupos (idade, doenças crónicas) e estes tipos de trabalhadores devem ser agrupado como um grupo de alvo e isso irá ajudar naquilo que é a prevenção da doença porque, a forma de prevenção do surto não vai ser a mesma para os grupos de altos riscos e de baixos riscos.

Nas medidas de prevenção existe aquilo que se chama hierarquia de controlo em saúde passional. Existe uma pirâmide e que nesta mesma, a primeira medida é a medida de eliminação, a segunda é a medida de substituição ou minimização, a terceira é a medida de engenharia, a quarta é a medida de separação ou segregação, quinta é administrativa e equipamento de protecção individual.

Segundo medica especialização em saúde passional Paloma Marepia considera que que as medidas de substituição ou de eliminação para o covid-19 não é possível porque eliminação se trata de eliminar a doença de covid-19 e sendo que este mal em Moçambique ainda não tem cura, então não é possível eliminar. No decorrer da entrevista, a médica debruçou sobre a segunda medida de prevenção ao covid-19 nas empresas que é a medida de substituição que significa substituir o covid-19 por algo menos perigoso, e nesta linha de pensamento disse que também não é possível.

E nas medidas de engenharia oque acontece?

“Nas medidas de engenharia consiste em mudar aquilo que é a estrutura do ambiente do trabalho e normalmente as medidas de engenharia foca-se na protecção ambiental-melhorar o ambiente em termo de ventilação (janelas, extractores, ventoinhas) e isso permite uma melhor circulação do ar, uma melhor ventilação e previne a disseminação de doença respiratórias neste caso covid-19”, explicou Paloma.

A medida de separação ou segregação consiste em criar meios de circulação e caminhos alternativos de modo a evitar o contacto dos trabalhadores com coronavírus isto é, pôr barreiras entre os trabalhadores e covid-19. Nestas medidas de segregação tem o famoso distanciamento social que é variada a um a dois metros de distância e com isso implica que “se estiver no local de trabalho em que os trabalhadores sentam muito próximo um dos outros, há que criar condições de afastar um dos outros pois as vezes outros partilham os mesmos computadores, as cadeiras estão muito próximo das outras e evitar agregados e é uma das medidas que foram decretadas que é alternar os dias de trabalho” enfatizou. Outras medidas a seguir é a disponibilização na entrada do local de trabalho água e sabão, álcool e desinfectantes.

No entanto, Paloma deu conhecer o funcionamento das medidas administrativas no local de trabalho que, tem a ver com os procedimentos, treinamentos e ainda inclui os sinais de advertência-procedimentos operacionais e padrão onde as empresas deviam ter um documento criado para uma área passional onde é criado por um especialista ou técnico de saúde passional ou técnico de saúde de segurança no trabalho em que tem as instruções de como o trabalhador deve fazer ao chegar no local de trabalho. E no traço de treinamento, é importante que os trabalhadores estejam treinados ou devidamente informados, portanto, o empregador deve criar condições para que seus empregados sejam devidamente informados promovendo palestras virtuais.

Na parte de advertência, é essencial que no local de trabalho tenha panfletos que ensinam a etiqueta da tosse, o passo a passo da lavagem das mãos e o equipamento de protecção individual-máscaras, luvas, óculos de protecção, vetais mas, isso dependera da especificidade de trabalho porque há locais que em não são necessário outros equipamentos de protecção.

No caso de existir um suspeito na empresa o que deve ser feito?

Na mesma recta de pensamento da médica e especialização em saúde passional advertiu que no caso de suspeita de alguém da empresa, existe uma linha disponibilizada pelo MISAU ou INS para aconselhamento. Se é um suspeito que presenta sintomas graves deve se dirigir a uma unidade sanitária mais próxima e a partir de lá será devidamente encaminhado e sendo que deve se proteger usando a máscara para não poder contaminar os profissionais de saúde.

E de que forma pode se evitar a estigmatização de casos suspeitos ou casos confirmados

Segundo a médica é necessário que estejamos devidamente informado em relação a doença e neste caso, é preciso compreender a doença recorrendo a fontes credível de informação, partilhar a experiencia da doença e isso reduz a estigmatização para quem tem a doença. É importante também que as pessoas com a mesma doença crie um grupo e dar se o suporte psicológico e psicossocial pois ajuda bastante a combater a estigmatização e desafiar as atitudes de estigmatizantes dos outros-família, amigos ou mesmo contexto alargado ganhando a voz de luta contra estigma pois ninguém pede para ter o coronavírus.

Qual é o papel do trabalhador no combate ao Covid-19

Para Paloma Marepia o papel do trabalhador no combate a esta pandemia que dizima o mundo, defende que o trabalhador deve ser informado e procurar se informar, lendo as últimas directrizes nacionais tanto internacionais “mas seria melhor se basear as nacionais porque as nacionais são feitas usando as medidas internacionais adequadas a realidade do país e actualizar na matéria e por forma ajudar o patrão porque há sugestões que vem do trabalhador.

Paloma acrescentou igualmente que o trabalhador tem que observar as normas de segurança e colaborar com as instruções pedidos pelo empregador.

Os exercícios físicos são vias alternativas para combater o contagio do novo coronavírus e outras doenças, mas desde que sejam feitas em casa, na rua embora o ideal é ficar em casa, mas o que deve fazer é evitar caminhar em grupo e evite tocar em superfícies nas ruas.

A médica falava no programa de estacão radiofónica em Moçambique sobre a prevenção da pandemia de Covid-19 no local de trabalho.

Estimado leitor, o Covid-19 o novo coronavírus é uma realidade no mundo e em Moçambique já temos registos e não obstante de casos de morte no território nacional, não devemos negligenciar para com as medidas de prevenção do surto. Lave as mãos com frequência, previne-se usando todos procedimentos de prevenção, não tocar nos olhos, na boca e nariz antes de lavar as mãos.

 

 

Adicionar comentário

Leave a Reply