Preto & Branco

Edil de Maputo acusa MISAU de tratamento não “humanizado”

Eneas Comiche, o paciente zero da pandemia em Moçambique, acusou nesta segunda-feira (20) o Ministério da Saúde (MISAU) de tratamento não “humanizado”. Porém o Edil do Município de Maputo, que revelou só ter tido conhecimento da sua infecção pelo novo coronavírus no dia 26 de Março, não conseguiu explicar por que razão a sua esposa no dia 24 de Março assumiu ser a segunda infectada pela covid-19 no nosso país.

Mais de quatro semanas após o ministro da Saúde ter anunciado o diagnóstico do paciente zero da covid-19 em Moçambique o Edil da Cidade de Maputo chamou a imprensa para declarar: “Recebi três resultados positivos, sendo dois em meu nome e um em nome da minha mulher, Lúcia Maria Comiche – o primeiro enviado por correio electrónico do Instituto Nacional de Saúde de 26 de Março de 2020, às 17h20 e em formato físico no dia 06 de Abril de 2020, cuja colheita foi feita no dia 20 de Março de 2020; o segundo positivo para a covid-19, recebi por correio electrónico no dia 04 de Abril de 2020, às 14h58, cuja colheita foi feita no dia 23 de Março de 2020; no dia 06 de Abril de 2020, recebi, em formato físico do Instituto Nacional de Saúde o resultado positivo relativo à minha mulher, cuja colheita foi feita no dia 23 de Março de 20 enviado novamente por correio electrónico do Instituto Nacional de Saúde, recebido no dia 11 de Abril de 2020, às 14h58”.

Contudo, o presidente do Conselho Autárquico da Cidade de Maputo e membro do Comissão Política do partido Frelimo, portanto com acesso directo à cúpula governativa, revelou que em vez de procurar tratamento numa unidade do Sistema Nacional de Saúde preferiu dirigir-se a uma unidade hospitalar privada. “Face a esta situação, submeti-me, de imediato, ao tratamento médico recomendado, tendo eu ficado internado no Instituto do Coração e a minha mulher em isolamento domiciliário”, afirmou.

Comiche acusou o Ministério da Saúde de prestar tratamento sem qualidade e não “humanizado aos infectados ou afectados pela covid-19. Não é correcto sermos tratados como números. Mais X infectados, dos quais Y recuperados, sem informação directa ao interessado e sem uma palavra de aconselhamento. O cidadão testado ao covid-19 tem o direito de ser informado, em primeira mão, dos resultados dos testes realizados”.

No entanto, sem dignidade de assumir o seu estado de saúde atempadamente o paciente zero, que é o Edil da Cidade de Maputo e foi diagnosticado publicamente no dia 22 de Marco, também não teve a integridade de esclarecer aos jornalistas sobre várias questões poucos claros em torno da sua saúde e da sua esposa.

Pois isso, o facto é que embora Eneas Comiche tenha declarado que só soube que estava infectado pelo novo coronavírus no dia 26 de Março a sua  esposa declarou no dia 24 de Marco, ao canal privado de televisão STV  “Ouvi uma notícia no vosso Telejornal em que fala numa mulher infectada, sei que sou eu, moçambicana, tenho 77 anos de idade, e o meu nome é Lúcia Maria de Almeida Monteiro Comiche”.

—————–

Se estiver interessado em passar receber o pdf do Jornal O Povo liga para 84 578 4731 envie e-mail para Alexandre.mabasso@jornalopovo.co.mz ou jornalopovo1@gmail.com

Também pode optar por pedir a edição do seu interesse através de uma mensagem via whatsApp (84 578 4731) enviando primeiro, por mpesa, para este numero, 50 meticais.

 

Adicionar comentário

Leave a Reply