Preto & Branco

Covid-19: FMI perdoa dívida de Moçambique e 24 países pobres e vulneráveis

O fundo monetário internacional (FMI), comunicou ontem, (13) a partir de Washington DC, o alívio da dívida de 24 países pobres e vulneráveis. A aprovação desta medida resulta da ajuda do FMI para que estes países possam melhorar lidar com o impacto da covid-19.

Kristalina Georgieova derectora do FMI, disse “Hoje, tenho o prazer de anunciar que nosso Conselho Executivo aprovou o alívio imediato do serviço da dívida para 25 países membros do FMI sob o renovado Catastrophe Containment and Relief Trust (CCRT) como parte da resposta do Fundo para ajudar a lidar com o impacto da pandemia da COVID -19.

Esta acção significa um alívio aos países membros mais pobres e vulneráveis das obrigações financeiras para com o FMI, pelo menos pelos próximos 6 meses, para que estes possam realocar os seus escassos recursos financeiros para as necessidades médicas de emergência vitais nesta fase da pandemia.

Actualmente, o CCRT pode fornecer cerca de 500 milhões de dólares em alívio do serviço da dívida com base em doações, incluindo a recente promessa de 185 milhões de dólares do Reino Unido e 100 milhões de dólares fornecidos pelo Japão como recursos imediatamente disponíveis. Outros países, incluindo China e Holanda, também estão avançando com importantes contribuições. Peço a outros doadores que nos ajudem a reabastecer os recursos do Trust e aumentem ainda mais a nossa capacidade de fornecer alívio adicional do serviço da dívida por dois anos aos nossos países membros mais pobres.”

Para além de Moçambique, os países que receberam alívio do serviço da dívida desde ontem são: Afeganistão, Benin, Burkina Faso, República Centro-Africana, Chade, Comores, RD Congo, Gâmbia, Guiné Conacri, Guiné-Bissau, Haiti, Libéria, Madagáscar, Malawi, Mali, Nepal, Níger, Ruanda, São Tomé e Príncipe, Serra Leoa, Ilhas Salomão, Tajiquistão, Togo e Iêmen.

 

 

 

Adicionar comentário

Leave a Reply