Preto & Branco

Militares também fogem dos insurgentes que dizimam Cabo Delgado

A situação torna-se gravosa quando não é apenas a população que se queixa, mas também os militares das Forças de Defesa e Segurança (FDS), que despidos da disciplina militar  têm denunciado dificuldades de vária ordem, desde alimentar, logística e operacional. Vídeos de soldados correm nas redes sociais com denúncias e casos de deserções são frequentemente reportados.

Também nas redes sociais se vê internautas a reclamarem a perda de familiares no campo das operações – baixas, entretanto, que não são divulgadas pelas autoridades.

Para Dom Luiz Fernando Lisboa, “a reclamação em relação às condições de Cabo Delgado já é recorrente. Os jovens reclamam porque não têm as condições todas reunidas para que possam fazer o seu trabalho de combater”, considera esta autoridade eclesiástica cuja congregação tem prestado apoio às populações necessitadas.

Sobre alegadas deserções,  o bispo não se fez de rogado: “Ouvimos muita gente entre a população dizer que há deserções, pessoas que narram que encontraram, indo para Nampula no machimbombo, três a quatro jovens vindos de lá, fugidos, dizendo que preferiam morrer fugindo, do que ficar lá e morrer nos ataques sem as condições necessárias. Então, isso se fala muito aqui e não é de hoje”, aludiu junto à publicação retromencionada.

Ajuntou ainda que “penso que, como há muitos relatos de jovens que desertaram, não é porque não querem ajudar o seu país, não é porque não querem ajudar a acabar com essa situação, é justamente pela falta de preparo. Muitos jovens estão ali sem a devida preparação, em condições precárias”, considera  Dom Luiz Lisboa., para adiante revelar: “Muitos relatos dizem que, em muitos lugares onde os insurgentes entraram, as FDS fugiram para o mato juntamente com o povo. Há muitos relatos de que os soldados também fogem, porque também eles estão com medo e sentem-se muita vezes impotentes diante da força que o outro grupo tem”, considerou.

No entanto, sabe-se que FDS estão bem equipadas, mas parece que mal preparadas para enfrentar os insurgentes., pelo que, no fim, o investimento é convertido a favor do inimigo, a exemplo das armas e fardas usadas pelos insurgentes, além de viaturas militares, que são capturadas das Forças de Defesa e Segurança.

Adicionar comentário

Leave a Reply