Preto & Branco

Depois da verdade Lúcia Comiche recebe aplausos nas redes sociais

A esposa do presidente do Conselho Municipal da Cidade de Maputo, Enéas Comiche, que esteve sentado recentemente, em Londres, ao lado Príncipe Albert, do Mónaco, que testou positivo para o Covid-19 após essa viagem, está a ser vivamente aplaudida nas redes sociais. No dia 25 de Março ela quebrou todos os protocolos e, ao princípio da noite, pegou no telefone e ligou para a redacção da STV para fazer um depoimento: o de que ela era a mulher de mais de 70 anos infectada pelo Covid 19. “Meu nome é Lúcia Comiche, moçambicana, tenho 77 anos de idade, sou a mulher infectada”, disse ela, secamente.

Na véspera, por volta das 16 horas, Rosa Marlene, a Directora Nacional de Saúde, revelava que havia mais dois casos infectados em Moçambique: uma mulher, de mais de 70 anos, relacionada com o “caso 1”, e uma sul-africana. As autoridades da Saúde nunca revelaram a identidade do “caso 1”. Várias fontes de “Carta” haviam descartado a hipótese de ser Eneas Comiche. Ontem, Rosa Marlene disse que os nomes dos infectados em Moçambique nunca seriam revelados, em respeito ao sigilo médico.

Mas a referência a uma mulher de mais de 70 anos terá causado uma certa “revolta” em Lúcia Comiche. Ela foi testada na segunda-feira, juntamente com filhos e netos. Eneas Comiche foi testado na passada sexta-feira. Mas até ontem a família esperava pelos resultados. Lúcia Comiche ter-se-á indignado com esse silêncio e a ocultação de identidades. Por outro, provavelmente, terá havido um pacto de silêncio entre Eneas Comiche e seus pares na Frelimo. Uma revelação de que o “caso 1” era ele causaria algum pânico nas hostes da Frelimo. Dezenas de membros (Comissão Política, Conselho de Ministros, Governadores, deputados) interagiram com Comiche depois que o Edil regressou de Londres.

A comunicação de Lúcia Comiche teve um tom peculiar. O de uma declaração unilateral, não representando uma posição do casal. Sua ousadia foi, no entanto, aplaudida. Dezenas de cidadãos escreveram em plataformas das redes sociais que Lúcia foi “corajosa” e “responsável”, contrastando com o silêncio do marido. Ela “quebrou a barreira da ocultação” e mostrou como as mulheres são mais responsáveis que os homens.

O impacto da sua revelação não se fez esperar. Vários “quadros” do partido deverão correr hoje à procura de um teste para o Covid-19. Outros deverão iniciar suas quarentenas voluntárias. Mas uma questão permanece ainda dúbia: é mesmo Eneas Comiche o “caso 1” do Novo Corona-Virus em Moçambique? Escreve a Carta de Moçambique.

Adicionar comentário

Leave a Reply