Preto & Branco

Sindicato dos jogadores de futebol apela à manutenção dos salários no período da pandemia da covid-19

A actividade desportiva está suspensa e a paralisação vai prolongar por mais um mês por conta do estado de emergência decretado pelo Presidente da República, Filipe Nyusi.

O facto coloca incerteza sobre como os clubes vão arcar as despesas, sobretudo ligadas ao pagamento dos salários dos atletas, algo que preocupa ao Sindicato Nacional dos Jogadores de Futebol (SNJF), presidido por Tony Gravata.

Em contacto com a nossa reportagem, Gravata revelou estar atento a esta situação provocada pelo Coronavírus e prova disso é a integração do SNJF no “Task Force” criado pela Federação Moçambicana de Futebol (FMF) para analisar as implicações e encontrar soluções para este período de paralisação do futebol. “Estamos na expectativa em relação aos próximos passos a serem tomados, do ponto de vista de decisão por parte do Estado em relação a esta pandemia, pois se ela agravar-se há medidas drásticas que vão ter que ser tomadas, estamos agora no nível 3, isto em função da propagação do vírus.  Agora temos que prever o que poderá acontecer nos próximos dias, pelo que temos que sentar todas partes à mesma mesa para poder acautelar qualquer tipo de situação de modo a que nenhuma das partes envolvidas fique prejudicada”, disse Tony Gravata.

Gravata revelou ainda que os passos até aqui dados são encorajadores na busca de uma solução e que envolve as entidades governativas, pois “a FMF, LMF e o Sindicato de Jogadores vão reunir-se com a Ministra do Trabalho nos próximos dias para poder encontrar um meio-termo que satisfaça todas partes, naturalmente que para o Sindicato a primeira opção seriando manutenção do pagamento de salários, mas temos consciência das dificuldades dos clubes, no entanto temos que  encontrar uma forma de negociar esta questão da manutenção dos salários”.

Adicionar comentário

Leave a Reply