Preto & Branco

MUDA DE ATITUDE

Tu falas mais do que trabalhas, cala-te boca

Se tu esgay quando amas, cala-te boca,

A mim tu já não enganas, cala-te boca, cala-te boca, cala-te boca”.By: Dama do Bling

Versos e estofes, expressando a realidade de um rei que se caracteriza por ser tagarela, e de poucas acções, só para não dizer sem acções, pois as poucas que tem demonstrado não beneficiam a todo o povo, mas uma parte de todo. Acções escritas no papel, expostas na tela, detalhadas só para explicar o valor a ser embolsado em cada obra, mas não existe tempo exacto para a concretização das mesmas, tudo é previsão se resolve na meteorologia, pode acontecer assim como não, mas confesso que até agora a meteorologia têm previsão exacta, temos acompanhado a concretização da maioria das previsões, enfim. Me inquieta o facto de ele falar mais e agir menos, olha, se não tem verdade não fale, não alimente o coração do pobre com palavras de fé mas sim com prova das coisas que se esperam, mas a estrofe em cima já diz, “ Se tu és gay quando amas, cala-te boca”, isso faz perceber que não tem uma postura definida, pode ser homem, mulher dependendo do tempo e do espaço, sorry não tenho nada contra os gays mas também não tenho a favor, a minha preocupação é o que o povo será ou está sendo sem meio a essas características sem um rei tagarela, senhor sem nome mas conhecido por todos, sem lei mas julgado pela sua consciência, senhor sem cor mas apreciado por ter um coração do Adamastor, vive mergulhado no hoje e esquece do amanhã.

“A mim tu já não enganas, cala-te boca, cala-te boca, cala-te boca”, assim termina a estrofe, mentiras, promessas, ilusões, utopias, mas ops! Palavras são palavras, tempos são tempos, verdades são verdades e nada é eterno nesta terra, razão pela qual, a mim, eu o povo tu já não enganas, não direi cala-te boca, mas direi completa a acção que você começou, cumpra as suas promessas, torna visível o explicável e incompreensível, dê um fim no teu hino que é: “Nós vamos, nós devemos, nós estamos, nós prometemos, nós somos, nós, nós, nós…”sim, o povo também diz NÓS QUEREMOS. Essa é a voz do povo, sem medo e sem fronteira, sem receio e sem intimismo, mais claro dos seus direitos, certo dos seus passos e reconhecedor do seu trabalho, luta diária, o povo trava, humilhação constante do nacional e do estrangeiro, todo desejo de guerra e de desentendimento entre nações vêm desaguar no índico, porque você age como gay, muda de atitude, seja Homem, posiciona-te mostre a direcção certa.

 

Adicionar comentário

Leave a Reply