Preto & Branco

Governo ignora coronavirus e lança Festival Nacional da Cultura

Numa altura em que países vizinhos e o mundo no geral estão a cancelar actividades colectivas como festivais de cultura, o governo de Moçambique através da Secretária do Estado, esta representada pelo Secretário Permanente da Cidade de Maputo, Manuel Guimarães lançou hoje, em Maputo, o décimo primeiro Festival Nacional da Cultura-Maputo 2020.

O evento contou com a presença de representantes de todos os distritos municipais da Cidade de Maputo e suas lideranças, estudantes e artistas oriundos de todas as províncias do país.

Segundo Manuel Guimarães, em relação ao surto de coronavírus,

medidas serão tomadas assim que se aperceber da existência de casos no país ou nos membros dos grupos culturais,

em relação à possibilidade de cancelamento como estão fazendo outros países, Guimarães disse “isso não cabe a mim dizer “ acrescentando que se houver alguma informação entidades competente irão se pronunciar.

É importante referir que de todos intervenientes da cerimónia de abertura, Vereador do Distrito Municipal KaMavota, Director da Cultura e Turismo da cidade de Maputo bem como o Secretário Permanente, em nenhum momento tocaram no assunto “coronavirus”, não fosse Yolanda Kakana, vocalista da Banda Kakana que antes da sua actuação chamou atenção e apelou a todos para que sigam as recomendações do MISAU com vista a minimizar o risco de contaminação.

No mesmo diapasão, Kakana assumiu à nossa reportagem que de facto é ariscado apostar na realização do festival, sobretudo depois do exemplo de outros países.

Sebastião Munguambe, músico do “Grupo Cultural Nditxe” disse à nossa reportagem “ estamos com muita espectativa, estamos a ensaiar muito para conquistarmos o prémio, mas importa referir que esta não é uma competição é uma festa de exaltação da nossa cultura”,

Quanto ao vírus ainda não ouvimos falar de casos no nosso país por isso preferimos ariscar.

Lembre-se que por causa do surto do coronavirus, o reino de Eswatini (Swazilândia) cancelou, ontem, o Festival Bushfire, um dos maiores festivais de África, Marrocos também cancelou a décima sétima edição do Festival Internacional Nômade, o cantor senegalês Baaba Maal cancelou o concerto ora marcado para dia 18 em Paris, Cabo verde cancelou a Atlantic Music Expo e África do sul cancelou AfricaBurn previsto para dia Abril.

Adicionar comentário

Leave a Reply