Preto & Branco

INS capacita técnicos para combater possíveis casos de Coronavirus

O Instituto Nacional de Saúde (INS) realizou na ultima sexta-feira (7) de mês em curso em Marracuene província de Maputo, um treino em matéria de colheita e transporte de amostras suspeitas de infecção por coronavírus e outros virus respiratórios.

Para responder ao surgimento de eventuais casos deste mal que assola em todo mundo e que tem vindo a ceifar vidas humanas, a INS capacitou cerca de cinquenta (50) profissionais de saúde, dentre eles técnicos de laboratórios e clínicos das províncias onde têm aeroportos internacionais, tais como, Tete, Nampula, Sofala e Cabo Delgado. O treino teve a duração de cerca de duas horas, e o mesmo teve como objectivo capacitar profissionais de saúde para acção imediata no que se refere à colheita , empacotamento, transporte, e envio de amostras com qualidade, caso haja casos suspeitos.

Tratou-se de uma formação que usou como recursos as novas tecnologias de informação e comunicação que vai permitir abrangir maior número de participantes e com menores custos. De realçar que, 7 profissionais de saúde foram formadores daquele treino que decorreu na semana finda, incluindo pessoal clínico, virologistas, infecciologistas, técnicos de medicina preventiva e técnicos de laboratórios.

Segundo Sofia Viegas, Diretora Nacional para área de laboratórios de saúde pública no INS, depois do treino o pessoal esteja qualificado para colher, empacotar e enviar as amostras para suspeitas de coronavirus. Na fase pre-analítica crucial na testagem de amostra, é a fase que precede a testagem e garante que todos os procedimentos seja feitios com qualidade para que a amostra chegeue no laboratório sã para que seja testada e dar resultados fedidignos.

Portanto, quanto a necessidade de resposta de coronavirus, a diretora frisou que do momento o sector está a fazer validações internas e “o MISAU tem estado a evidar esforços para que seja feita a sensibilizar as comunidades”, frisou Sofia Viegas.

E no que diz respeito a duração do treinio, a diretora acrescentou que seria necessário mais tempo para a formação pois permitirá que caso apareça um caso de suspeita de coronavirus, os profissionais de saúde nas províncias deverão estar prontos para lidar com esta efermidade e que posteriormente será organizado um treino com mais duração, maior detalhe para merecer melhor consolidação.

Na formação participou profissionais de saúde que foram formada pela OMS, CDC-Centro para controlo de doenças no EUA, EATA-Entidade de aviação reguladora para transporte aéreo.

De recordar que o coronavírus é uma patologia que actualmente tem representado uma grave ameaça à saúde pública global e até então o número de mortos subiu para 1.011 causadas pela epidemia do novo coronavírus da China, com o anúncio nesta terça-feira.

Adicionar comentário

Leave a Reply